Acácio Videira - Lunda

    • Acácio Videira - Lunda

      O português Acácio Videira (1918-2008 ) morou em Angola por quase 30 anos. Na África, cuidou de adquirir peças dos nativos para o museu de uma companhia de diamantes. Em 1975, devido às guerras angolanas, transferiu-se para o Brasil e, a partir de 1986, morou em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Naturalizado brasileiro, recebeu o título de cidadão honorário da cidade.

      ARTISTA E PESQUISADOR Acácio Videira morreu em fevereiro, às vésperas de completar 90 anos. Ainda jovem, no Porto (Portugal), começou a cursar belas-artes, mas os estudos foram interrompidos quando o Exército o convocou para servir na Ilha de Açores. Lá ficou por 30 meses. Com o fim da 2ª Guerra Mundial, voltou para Portugal e conheceu Maria da Conceição. A família o enviou para Angola, para afastá-lo da moça, mas não adiantou. Os dois se casaram posteriormente.

      Na África, começou a fotografar. Empregado de uma companhia de exploração de diamantes, ele trabalhou no museu etnográfico da empresa. Mais tarde, tornou-se responsável por visitar as tribos e adquirir peças. “Certa vez, pechinchando com povos que mal tinham visto um branco, propôs que o valor da peça fosse decidido por Deus. Com um truque de mágica, fez aparecer a nota em sua mão”, conta José Manuel.

      Outra função de Acácio Videira era organizar festas com os nativos, por ocasião da visita de personalidades à companhia. Foi assim que conheceu os antropólogos brasileiros Gilberto Freyre e Câmara Cascudo. Câmara lhe fez uma recomendação: “Não leia nada sobre arte africana, escreva somente sobre o que você viu”. O conselho foi seguido à risca.



      Ler o artigo na sua totalidade no [URL=http://www.new.divirta-se.uai.com.br/html/sessao_7/2008/08/19/ficha_agitos,id_sessao=7&id_noticia=1977/ficha_agitos.shtml]Divirta-se Noticia[/URL]

      Author @ Amazon .... Tony de Araujo