Uma folha branca pela manhã

    • Uma folha branca pela manhã

      Ok, hoje apeteceu-me escrever.
      Sexta Feira, dia seguinte a um feriado (Thanksgiving)
      Muitas firmas estão hoje fechadas e é aquela Sexta Feira a que chamam 'Negra',
      o dia em que se corre para as lojas à procura de algo para colocar no sapatinho.
      Hoje também não trabalho. Apenas faço as minhas rotinas diárias, estudo um pouco, muito!
      levo o cão a passear ( ou leva-me ela a mim)
      e prontos. Depois de 45 minutos na minha maquina elíptica
      (Leia-se subir e descer a cadeira), estou pronto para namorar a net
      e escrever umas linhas.

      Onde escreverei eu?
      Bem, escolho a sala do Namibe. E porquê?
      Na verdade não sei bem porquê.
      Talvez porque o Namibe tenha algo a ver com o tema
      Aqueles pequenos pedacinhos no deserto, debaixo de uma mulembeira
      à espera que um pássaro entrasse na minha armadilha para o levar à colecção
      que tínhamos no quintal, ali no silencio de uma manhã brilhante pelo Sol. E
      o cheiro a visgo entra-me neste momento pelas narinas da memória...

      A manhã deve ser começada como um ritual. Clean slate! Quadro limpo!
      Atenção em foco. Esponja seca, pronta a assimilar o líquido do dia que se aproxima...

      A manhã é como regressar outra vez ao cinturão branco. Depois de termos conquistado moinhos e atravessado tormentas no dia anterior.

      A manhã é o símbolo de que estamos vivos uma vez mais!
      É a nova oportunidade de finalmente fazer tudo como deve ser feito.
      A esperança de que os nossos desejos se concretizem.
      A manhã é o renascer de mais uma volta neste nosso mundo
      que é tão nosso, aquele que ninguém mais compreende.


      E porque há-de alguém compreender o nosso mundo?
      Ontem na conversa com o meu filho, diz-me ele que somos uma família
      incongruente e cheia de problemas. As famílias dos amigos não são como
      a nossa. Sorri. Já passei por isso!

      Mas hoje é um novo dia.
      E a oportunidade de fazer bem, de suceder, de sonhar sobre quimeras
      essa oportunidade está aqui à minha frente,
      neste deserto que se achega ao kalahari, e que sonho atravessar um dia
      esta manhã é a minha manhã.
      E não era nada disto que eu queria escrever....
      Então, mas agora já está

      Ouço Delta Saxophone Quartet - Minimal Tendencies - Songs for Tony 3ro movimento (outro tony)

      Ok. Fui.....

      Author @ Amazon .... Tony de Araujo
    • RE: Uma folha branca pela manhã

      Pois então é assim que te manténs em forma! :D :D

      Sobre saber a pouco... "that's all she wrote, folks!"

      Uma frase de um programa televisivo que via nos anos 80.

      Saber a pouco foi a tua mensagem que não adicionaste nada para além de mostrares o teu novo avatar!! :D :D :so

      Vou levar a cadela a passear!
      Depois volto para ler e escrever mais...


      Author @ Amazon .... Tony de Araujo
    • RE: Uma folha branca pela manhã

      Fico á espera porque a minha cadelita, vai e vem sozinha,é igual á dona uma rapariga muito independente, a minha cadela é diabética e insolinó dependente todos os dias tenho de lhe dar uma injecção de um miligrama e como está constantemente a beber água tem de ir á rua muitas vezes, então habitou-se a bater á porta para entrar para sair, como moro no rés -do -chão , abro-lhe a prta e ela vai devagarinho pois já tem 12 anos a LiLi Doris ( uma caniche branca muito Chick), uma querida.


      Até já.
    • RE: Uma folha branca pela manhã

      Independência é um estado psicológico (e a meu ver espiritual) que por vezes leva uma vida inteira a ser assumido.

      Independência significa de certo modo, sermos responsáveis por nós próprios.
      Sem desculpas nem justificações quando as coisas não nos correm bem.

      Independência pode ser de certo modo forçada. Como quando um jovem perde os pais e se vê de repente sozinho no mundo.
      Em Angola deve ter acontecido muita independência forçada no salve-se quem puder durante a guerra para o controle das riquezas e patrimónios do país.

      Nem sempre é necessário se perder os pais. Por vezes os pais ainda não se encontraram a eles próprios e isso é muito mais comum do que parece. Assim os filhos andam à deriva e são de certo modo forçados a se tornarem independentes. Mas pode ser uma independência fictícia, uma independência que não é real, excepto na percepção da própria pessoa.

      No fundo, ninguém é independente. Mesmo aqueles que têm a energia monetária para fazer tudo o que poderão imaginar não são assim tão independentes, pois necessitam do apoio moral e do carinho de outras pessoas.

      Talvez a independência seja mesmo nada ter ou possuir.
      Quem não tem nada tem tudo!

      Nós que nascemos em Angola e vivemos agora noutros sítios aprendemos uma lição bastante valiosa: o desapego a coisas materiais.

      Falando por mim, desde que saí de Angola nunca mais senti o desejo de possuir. Para mim, tudo é temporário!

      Para mim, as manhãs são como dádivas dos deuses. Uma nova oportunidade para poder exercitar a minha liberdade de expressão e ser, uma vez mais, uma personagem no palco da vida.

      Palavra para hoje: rentabilidade
      "Rentabilidade é o retorno esperado de um investimento descontando custos, tarifas e inflação"
      Ok, esta manhã tem sido rentável. Já avancei nos meus estudos mais do que em muitos outros dias completos. A manhã começou bem! :bo


      Bom dia!

      Author @ Amazon .... Tony de Araujo