Do Huambo para o mundo

    • Novo

      O descobrimento do Brasil...



      Aprendi, ainda no Curso Primário, que o dia 22 de abril demarca o descobrimento deste país continental, pela frota comandada por Pedro Álvares Cabral e continuo com a mesma opinião, foi descobrimento mesmo. Alguns pseudos filósofos, ou intelectuais que não têm o que fazer e sonham em reconstruir a história, se arvoram donos duma nova verdade e bradam que a nossa descoberta foi apenas um “achismo”, pois o que é hoje o Brasil, sempre esteve aqui e cheio de índios de várias etnias. Para os que têm dúvidas, basta folhear o Dicionário Aurélio, por exemplo e é o que disponho, e ler o verbete sobre o significado da palavra.
      Ora, ora, quando se descobre algum planeta distante, pouco importa se ele existia até mesmo antes de surgir a Terra, ou de surgir o Sol, importa é que não lhe conhecíamos e é, portanto, um descobrimento. O cientista Joseph John Thomson, quando, após muito pesquisar e quase se amalucar, descobriu a existência do elétron – e por isso ganhou o Prêmio Nobel e o respeito do mundo acadêmico e não só – essa partícula subatômica já existia desde o início do mundo.
      Em 1500 era a mesma coisa, ninguém no mundo civilizado da época conhecia estas paragens do Hemisfério Sul e muitos achavam que o mundo era quadrado. Portanto, descobriu-se um novo mundo.
      Agora tens uns tipos raros que gostariam que saíssem todos os que chegaram depois de 1500 e ficassem apenas os descendentes dos ancestrais nativos. Aí sim, é de me fundir os poucos neurônios que teimam em se conectar.
      Obrigado, Pedro Álvares Cabral, por nossa descoberta e parabéns pela divina inspiração ao se orientar pelo Cruzeiro do Sul.

      Divagações laguneiras, nesta tarde ensolarada de sábado.

      Alô Manuela, boa tarde e obrigado por tuas carinhosas palavras!
      Um mui grato e fraternal abraço.
      Lino
    • Novo

      Sinal de sobrevivente...

      Salvem amigos mazungueiros de todas as latitudes, a nossa fraternal saudação, desde esta terra sulina que entrou em curva descendente, quanto à temperatura.
      Indistintamente e onde estiverem, desejo-vos um excelente fim de semana. Para não perder a chance, anexo a imagem do amanhecer de hoje, captada desde o meio da Ponte Mauá, um pouco antes do nascer do sol, com momentâneos 9ºC.

      Lino
    • Novo

      V.P. 21 Abril, às 22.25 !!


      Caros Amigos, Boa Noite !!
      Salvé ! Estranharão a minha ausência, mas a passada quarta feira, nas minhas voltas profissionais ... "puxei demasiado pela máquina", e a mesma não gostou !!! Ontem, foi dia dedicado à recuperação, que não foi total, mas permitiu que hoje já pudesse girar, sem muito esforço. As constantes mudanças de tempo também não ajudam.


      Alô Eliseu !
      Sem net, para onde vais, irás ler esta só daqui a dias, mas congratulo-me que estejas descansando e gozando, todas essas folgas e reuniões . Pela parte que me toca, não tenho programas de saída, dia 25 é o feriado nacional, comemorativo da revolução de 74, que pessoalmente, não me deixou boas recordações!


      Respondendo à tua pergunta: - O que são favas ? ... coisa boa meu amigo, para quem goste, é claro !! Trata-se de uma planta leguminosa, com grandes vagens (bem maior que a ervilha e o feijão) e cujos "frutos" podem ser cozinhados, quer frescos, ou secos ! É, ou era, um componente essencial nas rações alimentares dos cavalos! Segundo o que li na net, é muito vulgar e apreciada, no Nordeste Brasileiro !
      Quando eu era garoto, e vivia em Lisboa, recordo que manhã cedo quando ia para a escola, cruzava-me com as vendedeiras de "Fava Rica" ! Era uma ementa forte, tomada na primeira refeição do dia. Consistia em fava seca, depois cozida e temperada com azeite, vinagre e alho, que elas traziam em grandes panelas fumegantes, à cabeça, e anunciando aos gritos, fava rica,fava rica !! Dizia-se, em seu abono, que após se ter comido uma "pratalhada" dessas favas, dava-se um relincho cavalar, um par de coices e ... não havia trabalho duro que não se fizesse ! Como tantas outras coisas ... foi hábito que desapareceu. Mas nesta altura do ano, as favas guisadas, em conjunto com enchidos e, ou carnes, consoante as regiões do país, é ementa muito apreciada e constante nos lares e restaurantes tradicionais !


      Alô Manuela !!
      É natural que o "Fred", após os dois anos acalme, mas cão que vive normalmente, em apartamento, quando se apanha em terreno livre ... tem que eliminar o stress acumulado !
      Vai dando noticias.


      Um abraço e bom fim de semana para todos, mesmo os ausentes, Manecas
      - Laripó, ou mungué, amigos meus !!!