Do Huambo para o mundo

    • V.P. 11 Jan às 22.20 !

      Caros Amigos, Boa Noite !!

      Ao contrário de ontem, que "pingou" todo o dia, hoje não passou de ameaços, e até o frio não abusou ! O "nosso" Inverno é assim, para gáudio dos turistas, nossos nórdicos !!

      Manuela !
      Partiste para Angola, exactamente quando eu regressei, a caminho da desmobilização, em 67 !! Voltaria para Angola em Abril de 1972, já com dois filhos e em missão civil. Durante os 2,5 anos seguintes, quer profissionalmente, quer particularmente, foi uma estadia inesquecível e da qual não me arrependo ! Depois ... foi o inicio de outra "guerra", que felizmente ganhámos, à bandalheira reinante !!
      Deixemos passar os rigores invernais e logo começarei a lançar datas, que convenham a todos para outro encontro aqui no V.P. !


      Alô Eliseu !!
      Pelos motivos expostos, não estarás presente (fisicamente), no que espero sejam os nossos próximos convívios, mas não estarás esquecido !!! Haja saúde de ambos os lados do oceano e o tempo passará bem depressa !


      Alô Sérgio !
      Rápidas melhoras para esses dedos, para que nos voltem a deliciar no dedilhar da viola !


      Para todos, aquele abraço, Manecas




      - Laripó, ou mungué, amigos meus !!!
    • Olá meus amigos.

      Espero que todos vós estejais bem abrigados e protegidos, pois pela TV tem nos mostrado que o inverno está se mostrando um dos mais rigorosos das últimas décadas.
      Aqui o calor está insuportável, beirando diariamente os 40°C.
      Ontem fomos, eu e o Daniel, em um sítio de propriedade do meu cunhado para pescar em um açude, cujo recebeu há 3 anos passados 37 exemplares de Tilápia
      Foi impressionante..... Era colocar isca, jogar o anzol e lá vinha um.
      Em 1:30 hora haviam já 70 peixes.
      Então foi selecionar os maiores e devolver os menores para criar e engordar, levando conosco 35 exemplares.
      Foi a primeira vez que o Daniel pescou, bem como catou minhocas, as colocou ao anzol, bem como retirou o peixe do mesmo.
      Está realizado, com férias completas...
      Depois coube às mim limpá-los por duas horas, e depois degustar também, juntamente com meus pais e o Daniel.
      Hoje fizemos um almoço familiar, com minha irmã, meu cunhado e minha sobrinha, tendo como prato base, a dita Tilápia.
      Agora estamos com ameaça de chuva, típica de verão, e nos 39°C.

      Manecas amigão,
      podes deixar tarefas em espera, pois teremos bastante tempo para resolvê-los, e ainda aproveitar o tempo para outras mais prazerosas. 8o 8o
      Nunca viajei de navio, embora ainda haja tempo para isso. Principalmente se for transoceânica!

      Manuela,
      também podes deixar algumas atividades em espera.
      Certamente iremos resolvê-los.... Mesmo que seja o atum de barrica! :saint: :saint:

      Fiquem bem!
      Abraços fraternais! Eliseu
    • Olá Eliseu , Manecas e restantes mazungueiros mesmo os faltosos!!
      Também eu dali parti mas no ano de 1967 era ainda uma menina!! creio que no Príncipe Perfeito!!
      Sem acompanhamento adulto!!! de minha parte, mas claro muita gente!!!estranha!!!
      Frio e chuva tem sido uma constante!
      O futuro convívio promete!!! é só agendar!!
      Eliseu tarefas é que não falta por cá!!!e todas as alturas são boas! mas o nosso inverno é frio e chuvoso!!
      Fiquem bem
    • M.M. às 21.30 de 9 Jan.


      Caros Amigos, Boa Noite !!
      Finalmente a chuva abrandou... e é de prever que o frio aumente ! É o inverno, e no Norte do país a neve e gelo reina em pleno !


      Caro Eliseu !
      Actividades meritórias em tempo de férias, sempre apreciadas por quem delas necessita! Voto que os resultados dos exames do "Mais Velho" deixem todos satisfeitos.
      Quanto ao "Vera Cruz", é pertinente a tua observação, não contei a malta embarcada, mas pela consulta dos meus registos o número está nessa ordem ! É de salientar que o navio em viagem normal de Cruzeiro levava 600 passageiros com todas as mordomias e a tripulação também seria elevada. Passado a transporte de tropa, ficava sob alçada da Marinha de Guerra, e o comandante era da mesma. O navio funcionava como um verdadeiro quartel operacional. Os porões de carga eram transformados em super dormitórios, salões em refeitórios e as cozinhas do navio, como elaboravam rancho militar tinham produção suficiente. Tudo funcionava como um quartel, desde o toque de alvorada, formaturas de chamada para todas as refeições em turnos horários distintos, para cada unidade. Cada uma delas tinha os oficiais e sargentos em serviço diário e a circulação pelo navio era condicionada em zonas. Até uma Policia Militar havia de serviço, e frequentemente acionada nos inevitáveis conflitos entre tanta soldadesca junta e distinta. Mas não houve problemas de maior, e na madrugada 9º dia, a 18 de Janeiro, entrávamos no porto de Luanda. No regresso, o sistema foi o mesmo, mas mais permisso e nem P.M. havia. Só os diversos horários é que eram rigorosos ! Compreende-se ... as crianças tinham-se tornado Homens !


      Cá fico na expectativa da vossa visita e estadia. Até lá, tomarei as providências necessárias para que não haja tarefas em lista de espera ! Outras tarefas agendaremos mais adaptadas ao convívio !


      Alô Manuela !
      Adorável a tua nétinha !! Felicidades para todos.


      Um abração, Manecas




      - Laripó, ou mungué, amigos meus !!!