Do Huambo para o mundo

    • Novo

      HÁ QUANTO TEMPO NÃO ANDAVA POR AQUI, CONTINUO COM CAIXA ABERTA E A PODER ESCREVER QUALQUER COISA.

      MEUS GRATOS AMIGOS, VAMO-NOS VENDO PELO FACEBOOK, MAS VEJO QUE O ELISEU E O MANECAS, ASSIM COMO A MANUELA ROQUE MANTÊM ESTA PÁGINA BEM MOVIMENTADA.


      VOU TENTAR RECUPERAR A LEITURA DAS ÚLTIMAS MENSAGENS, PELO MENOS AS DE AGOSTO.


      DEIXO FICAR UM BEM HAJA A TODOS VÓS, ABRAÇOS AOS MENINOS E BEIJOS À SENHORA.
    • Novo

      Olá Sérgio! aqui é tudo simples e humilde á nossa maneira!
      Vivemos aqui á quarenta e um anos! aumentou-se conforme se pôde!!
      Na parte de trás temos a horta e a estufa!
      Temos de acertar uma data para virem até aqui sim é bonito!
      Manecas como vai a vida ? com muito calor não é mesmo?!
      Eliseu com esses ajudantes não te preocupas mais :)
      Para todos um abraço
      Imagens
      • IMG_0532.JPG

        905.3 kB, 1,600×1,200, visualizada 1 vezes
    • Novo

      Caríssimos Amigos Mazungueiros, boa noite!

      Há dias que passo por este "ponto de encontro", sem contudo poder aqui entrar. Junto à minha foto (cega) aparecia a indicação de que estava em linha. Lia as vossas mensagens com a facilidade do costume, mas não conseguia deixar aqui nada. O que acontecia era o seguinte: cada mensagem aqui apresentada mostra, no canto superior direito, dentro de um pequeno fundo azulado, a palavra RESPONDER. Quando por aqui passo clico nessa palavra e de imediato se abre o espaço para escrever a mensagem e submete-la, como estou a fazer agora, espero. Ora, em nenhuma das vossas mensagens a palavra responder aparecia. Convenci-me de que, por qualquer razão, o sistema me tinha deixado de fora.
      Hoje tentei encontrar a solução. Fui (penso eu) ao início de tudo (mas já não sei como o fiz). Pedia-me a palavra passe. Escrevi duas, mas nenhuma era a correcta. Procurei-a nos apontamentos de apoio, em papel, Não dei com ela. Decidi-me por criar nova conta quando reparo que, finalmente, no canto superior esquerdo da página, por cima da faixa identificadora do MAZUNGUE, o meu nome voltou a aparecer. Foi por aí que entrei e cá estou. O que terá dado origem a este problema que anda aqui há dias, não faço ideia.

      Amigo Eliseu, afinal eu não estava nem me julgava sumido. Não tenho sido muito assíduo, é verdade, mas se desta vez tive mais tempo "fora", não foi propriamente por querer.
      Boa disposição a do Daniel, que já se dá bem com as coisas da cozinha e o primo a ajudar... Que diferença, comparando a infância de hoje com a do nosso tempo...

      Alô Manecas, laguinho interessante, de aspecto rústico a estimular quem o habita e quem do lado de fora o aprecia. Quanto à "pesca" clandestina, se calhar uma "cobertura" de rede resolve o problema, não?
      Quanto ao «das barbas», alferes dos "Dragões",, como estava em Luanda, teria de ser autorizado a usa-las, penso eu. No mato a coisa estava facilitada, mas mesmo assim às vezes era complicado. Falo por experiência própria, pois o capitão Cepeda preferia ver-me de cara arranhada pelas "Giletes" derrancadas a permitir que me abrigasse sob as minhas próprias barbas...

      Amiga Manuela, o vosso jardim é à minha maneira, um tanto informal, a não se distanciar da beleza natural do vosso sítio. O lugar onde morais é lindíssimo. inspirador. Essa elevação que se vê, um pouco ao fundo, oferece à paisagem um certo misticismo, uma paz e um descanso para todos os sentidos.
      Construi a minha casa num sítio igualmente calmo. No fundo e de um lado do terreno era (e ainda é) pinhal. À frente uma extensão de terrenos agrícolas onde não se podia construir, no fim dos quais passava uma estrada nacional. Hoje, porém, todo aquele espaço está semeado de moradias e edifícios de 3 e 4 andares. E a minha rua, que se chamava e continua a chamar-se Travessa..., hoje parece uma autoestrada. Azar o nosso!

      Caríssimos Amigos, presentes e ausentes, para todos continuação de boa semana.
      Sérgio O. Sá
    • Novo

      Salve, salve meus amigos.

      Domingo chegando ao final, nova semana se iniciando.
      Tivemos um sabado chuvoso, e o domingo, contudo, foi de muito sol!
      Só a temperatura que deu uma caída novamente: estamos nos 10ºC!.....
      Hoje o almoço foi em casa e, com a presença de sogro e sogra, saiu um churrasco.
      E com um novo auxiliar!!!!!



      Depois, junto com o primo, meu sobrinho, saborearam uma torta de morangos.



      Manecas
      se me recordo bem, já em 2010, aquando da minha visita ao V.P. já estavas à volta com as garças?
      Mas é uma pena, e vale à pena investir neles novamente.....
      Agora sim, nesta foto da cavalaria estás bem "reconhecível".
      Certamente deveria ser uma tranquilidade maior com a presença deles no comboio. Por outro lado, também indicava aos turras que havia carga valiosa a ser transportada.

      Manuela,
      da horta gosto de me entreter. Só da jardinagem não me agrado.
      E pressinto que os sumidos do nosso sítio não mais retornarão!


      Uma boa semana para todos!


      '
      Abraços fraternais! Eliseu
    • Novo

      V.P. 18-08 às 22.10


      Alô Amigos Eliseu, Manuela e ... veraneantes !
      Salvé, que foi mais um dia de calor, vento e também de trabalho. O pinhal já está todo rapado na sua periferia, mas pelo meio ainda restam algumas centenas de metros quadrados. É a primeira tarefa do dia, para aproveitar ainda o fresco da noite. Mas está quase.

      O lago dos peixes ? Pergunta o Eliseu! Existe, a precisar de próxima optimização, mas os peixes ficaram reduzidos a poucos exemplares! As garças e as cegonhas, deram com o lago, e quando nos apercebemos, já a "pesca" estava quase terminada !!! Conseguimos afugentá-las. e aos poucos, os sobreviventes tem-se indo reproduzir !


      Em contrapartida, os sapos e principalmente as râs, imunes às referidas aves, ocuparam o lago e cada vez há mais !!!
      Vejam quantas râs estão sobre as folhas do nenúfar:
      l

      Voltarei. Manecas















      - Laripó, ou mungué, amigos meus !!!